Rebeliões Blackfyre – Parte 2

Em Westeros sempre existiram guerras pelo Trono e vários Reis Targaryen sofreram imenso com estas pretensões. Em Rebeliões Blackfyre – Parte 1 vemos várias dessas guerras pelo Trono de Ferro, mas os Blackfyre não se ficaram por aí. Neste artigo dá-mos a conhecer o resto das pretensões e fazemos uma ponte de ligação para o início da Guerra dos Tronos, tal como a conhecemos.

  • Terceira Rebelião Blackfyre

A Terceira Rebelião Blackfyre deu-se no ano 219 DC. Haegon I Blackfyre, agora apoiado por Aegor Rivers (Bittersteel). Pouco se sabe quem apoiou a causa dos Blackfyre em Westeros ou como decorreu especificamente esta rebelião. O que consta é que Haegon I Blackfyre morreu em batalha e Bittersteel foi capturado. Apesar de o Corvo de Sangue insistir com o Rei Aerys I para passar Bittersteel pela espada, de modo a mostrar o que aconteceria a todos aqueles que se apunham à regência Targaryen, este teve clemência para com Bittersteel e ordenou que este fosse enviado para a Muralha, para servir na Patrulha da Noite. No entanto este juízo não foi o mais inteligente, pois o navio que levava o recluso foi intercetado e este libertado e devolvido à Companhia Dourada.

Aegor “Bittersteel” Rivers com Companhia Dourada
  • Aegon V

Após a morte de Aerys I Targaryen a sucessão do trono passou para Maekar, seu irmão, pois Aerys não deixara descendência.

Aegon, quarto filho de Maekar foi o sucessor do trono do pai. Aegon, também conhecido por Egg, na juventude foi escudeiro de um cavaleiro andante chamado Dunk, o Alto. Viveu nestas jornadas com Dunk entre o povo e foi um Rei muito amado por este. Aegon viria a ser conhecido como Aegon, o Improvável, pois esteve sempre muito a baixo na linha de sucessão para o trono, mas devido a inúmeros acontecimentos o destino acabara por o escolher. Se repararmos na linha de sucessão, Maekar era o quarto filho de Daeron II e Aegon era por sua vez o quarto filho de Maekar. Esta sucessão de Aegon é retratada na série pelo seu irmão mais velho Meistre Aemon no vídeo abaixo, a partir dos 2 minutos (Nota: Aerys, o Rei Louco, não foi o filho de Aegon V, tal como é explicado na série, mas sim foi neto).

Uma das primeiras decisões de Aegon V foi condenar Brynden Rivers, o Corvo de Sangue, a vestir o negro da Patrulha da Noite. Esta decisão foi devida a quando a morte de Maekar o Grande Conselho reuniu-se para debater quem deveria ser o próximo Rei, pois havia várias possibilidades em cima da mesa. Enquanto o Conselho debatia Aenys Blackfyre, quinto dos sete filhos do Dragão Negro, escrevera para o Conselho uma carta a expor o porquê de ele poder ser o escolhido para o Trono de Ferro. Brynden Rivers respondera que lhe oferecia salvo-conduto para ele poder vir a Porto real expor a sua pretensão. Quando Aenys Blackfyre chegou foi logo preso e decapitado na Fortaleze Vermelha. Aegon V sentiu que não tinha alternativa a não ser condenar o Mão do Rei, Brynden Rivers, para não mostrar ao povo que a palavra do Trono de Ferro não fosse vista como algo sem valor.

  • Quarta Rebelião Blackfyre

A Quarta Rebelião Blackfyre dá-se no ano 236 DC. A traição do Corvo de sangue para com Aenys enfurecera a raiva dos exilados e assim Daemon III Blackfyre, filho de Haegon (3ª Rebelião Blackfyre) e neto de Daemon I (1ª Rebelião Blackfyre), é proclamado Rei por Bittersteel e pela Companhia Dourada. Os invasores desembarcaram a Sul da Baía Negra, com esperança com os antigos apoiantes se unissem a eles, mas foram poucas as casas que se uniram a eles. O Rei Aegon V em pessoa e os seus três filhos avançaram contra eles. A batalha que pôs fim às aspirações dos estandartes do Dragão Negro foi a Batalha da Ponte de Guaquevai. Daemon III foi morto pelo Guarda Real Sor Duncan, o Alto, mas Bittersteel conseguiu escapar mais uma vez.

Blackfyre vs Targaryen

Bittersteel, um dos Grandes Bastardos, maior apoiante Blackfyre e fundador da Companhia Dourada morreu anos mais tarde, com sessenta e nove anos numa disputa entre Tyrosh e Myr, no Continente de Essos.

  • Jaehaerys II Targaryen

Jaehaerys II foi proclamado Rei quando o seu pai, Aegon V, morreu na Tragédia de Solarestival ao tentar ressuscitar uns ovos de dragão, segundo contam as histórias, no ano 259 DC.

  • Quinta Rebelião Blackfyre

A Quinta Revelião Blackfyre deu-se no mesmo ano que Jaehaerys foi proclamado Rei. A esta rebelião ficou conhecida pela Guerra dos Nove Vinténs. Os nove vinténs eram nove reis de Essos que se tinham aliado para a conquista de Westeros, comandados por Maelys Blackfyre, o Monstruoso, capitão da Companhia Dourada, do qual as histórias afirmam que tinha uma pequena cabeça grotesca a nascer-lhe do pescoço.

Os Nove Reis começaram por conquistar os Degraus, umas ilhas situadas no Sudeste de Westeros. Jaehaerys não quis esperar que estes reunissem apoio de alguns senhores de Westeros e atacassem alguma casa do Continente. Assim convocou todos os seus senhores e levou a guerra para as ilhas. Jaehaerys foi persuadido pelo seu Mão, Lord Ormund Baratheon, pai de Steffon Baratheon e avó de Robert Baratheon, a ficar em Porto Real devido ao perigo que esta guerra poderia ser. Assim o Rei deu o comando da hoste ao seu Mão que pereceu numa das primeiras batalhas desta rebelião. Muitos foram os Lordes das grandes casas de Westeros que foram para a guerra e ganharam renome, mas quem se destacou foi um cavaleiro, que mais tarde faria parte da Guarda Real, Sor Barristan Selmy, pois matou Maelys Blackfyre em combate singular.

Com a morte do último Blackfyre da linhagem masculina as pretensões Blackfyre acabaram ali. Os restantes Reis dos Nove Vinténs, uma vez que não tinham grandes pretensões em Westeros sem o seu comandante, retiraram-se.

Vários dados curiosos são retirados desta última Rebelião Blackfyre. Jaehaerys Targaryen foi convencido pelo seu Mão Ormund Baratheon a permanecer em Porto Real. No entanto o seu filho Aerys, mais tarde conhecido como o Rei Louco, foi para a guerra dos Nove Vinténs onde ganhou uma grande amizade com Tywin Lannister e Steffon Baratheon. O próprio Tywin, quando Aerys tinha dezasseis anos, armou-o Cavaleiro e quando Aerys ascendeu ao Trono (ano 252 DC) nomeou Tywin para Mão do Rei. Nesse mesmo ano Steffon Baratheon teve o seu primeiro filho de nome Robert Baratheon e no Norte festejava-se o nascimento de Brandon Stark, um ano antes do nascimento do seu irmão Eddard (Ned) Stark.

Quem liderou as hostes dos Lannister foi o tio de Tywin, Jason Lannister que morreu durante a guerra. Quem liderou as tropas Lannister não foi Tywin, pois era ainda muito novo e sem grande experiência de combate, mas sim Roger Reyne. Outra amizade travada durante esta última rebelião foi de Hoster Tully, pai da Catelyn (mais tarde casou com Ned Stark), Lysa (mais tarde casou com Jon Arryn) e Edmure, com o pai de Petyr Baelish, mais conhecido por Mindinho, o que fez com que o Mindinho fosse criado em Correrrio.

Esta foi a última Grande Guerra pelo Trono de Ferro até à Rebelião de Robert Baratheon. Podemos concluir que esta última Rebelião Blackfyre teve grande impacto nos restantes acontecimentos em Westeros, pois graças às amizades travadas deu-se a Rebelião de Robert e mais tarde a Guerra dos Cinco Reis, que são retratadas nas Crónicas de Gelo e Fogo.


Fontes: O cavaleiro de Westeros e Outras Histórias | Histórias dos Sete Reinos | O mundo de a guerra dos tronos | awoiaf.westeros.org