Ian Whyte. De dragão do basquetebol português a gigante da Guerra dos Tronos

Prazo de validade no desporto é curto, mas há quem saiba aproveitar as características para abraçar uma nova carreira.

Ser grande, a caminhar para o gigante, tem vantagens, especialmente na escolha da profissão. Foi nisso que deve ter pensado Ian Whyte, antigo jogador de basquetebol galês, campeão pelo FC Porto na década de 90, ao decidir deixar os pavilhões para se dedicar ao cinema.

Ian Whyte, 43 anos e 2,13 metros, deixou a sua marca em muitos filmes e séries ao longo da última década. Foi Scar e Celtic em “Alien vs. Predator”, Wolf em “Aliens vs. Predator: Requiem”, e Oozaru, um macaco gigante, em “DragonBall Evolution”. E tudo começou com a chamada de uma agente de castings em 2004 para a sua última equipa, os Newcastle Eagles, à procura de um jogador com mais de 2,10 metros e magro. O seu nome foi sugerido e Whyte entrou no “Alien vs. Predator”.

A praia dos gigantes está longe de ser os filmes reais. E nada melhor para um actor grande que a série “Guerra dos Tronos”. Whyte também faz parte do elenco, como o actor mais camaleónico da obra de George R. R. Martin. Não, não é Whyte que dá vida a Jaqen H’ghar, dos Homens sem Rosto. Simplesmente, já interpretou quatro personagens na “Guerra dos Tronos”, garantindo a honra de entrar nas cinco temporadas.

Ao todo, apareceu em nove dos 50 episódios já exibidos da série, mas nem por isso a sua vida tem sido mais fácil. “Nunca pensei que actuar fosse tão duro. Tenho de treinar que nem um louco e trabalhar tão duramente como se estivesse a jogar basquetebol”, confidenciou Whyte. Na primeira temporada da “Guerra dos Tronos” apareceu no primeiro episódio como White Walker, uma espécie de morto-vivo com um gosto especial pelo Inverno, que ameaça extinguir toda a raça humana.

Na segunda interpretou duas personagens de uma só vez. Foi novamente um White Walker e o segundo Gregor Clegane, o único ser humano normal que interpretou, ainda assim uma personagem apelidada Montanha, pela força e pelas dimensões fora do comum. A partir daqui, mais ex-jogadores de basquetebol começaram a aparecer na série. Para a terceira reencarnação de Gregor Clegane surgiu o islandês Júlíus Björnsson, de apenas 2,06 metros. Björnsson foi profissional na Islândia e é agora considerado um dos mais fortes do mundo.

Na terceira e quarta temporadas, Whyte passou a representar o papel de Dongo, um gigante do exército de homens livres de Mance Rayder. Na quarta, e no derradeiro ataque a Castle Black, os dois gigantes do exército, Dongo e Mag Mar Tun Doh Weg, interpretado também pelo antigo jogador de basquetebol Neil Fingleton, de 2,33 metros, morrem.

Pela primeira vez uma personagem de Whyte morreu na série, mas isso não foi o seu fim. Na quinta temporada, a última a ser transmitida, Whyte passou a interpretar outro gigante dos homens livres, Wun Weg Wun Dar Wun, que sofreu um bocado para regressar a Castle Black, mas tem o privilégio de se manter vivo para a próxima temporada. Uma situação que poderá mudar a qualquer momento.

Jornal i

About Jon

Nascido entre o Gelo e o Fogo, descendente de duas das grandes casas de Westeros, Targaryen e Stark. Um apaixonado por este mundo que nos seus tempos livres dedica-se a fazer aquilo de que mais gosta, descobrir e dar a conhecer mais sobre este mundo.